Press "Enter" to skip to content

10 DICAS SOBRE RECOLOCAÇÃO PROFISSIONAL PARA VOCÊ NUNCA MAIS FICAR DESEMPREGADO

2

Se você está buscando por recolocação profissional este artigo é para você e com certeza irá te ajudar a encontrar um emprego rapidamente;

10 dicas sobre recolocação profissional

 Ao longo da minha carreira como recrutadora observei o quão difícil é para os profissionais conseguirem uma recolocação no mercado e o quanto este período pode impactar negativamente na vida da pessoa.

Em período de crise financeira, demissões, oferta limitada de vagas de emprego, muitos profissionais começam a se questionar como conseguirão uma rápida recolocação no mercado de trabalho.

A boa notícia é que com algumas dicas, você poderá atravessar este momento com mais segurança e tranquilidade, mesmo sabendo que este período pode gerar desmotivação, falta de energia e muitas preocupações.

Neste artigo trarei para vocês o que pude observar de erros, acertos e dificuldades no mercado de trabalho que envolvem as engenharias e áreas relacionadas, como técnicos, tecnólogos e PROJETISTAS!

Se você está em busca de uma recolocação profissional leia atentamente a este artigo, (A lista onde apresento 10 dicas de como melhorar o seu currículo é obrigatória!)

A REALIDADE DO MERCADO DE TRABALHO NO BRASIL 

Realidade do mercado no brasil

Dificuldade em encontrar um novo emprego não é exclusividade dos engenheiros.

A ManpowerGroup, uma consultoria multinacional americana que atua há mais de 60 anos no mundo e há 17 anos no Brasil com recrutamento e seleção faz uma pesquisa a cada trimestre.

Os dados são da última pesquisa realizada para o quarto trimestre de 2017 em que foram entrevistados 850 empregadores no Brasil.

A pergunta realizada foi: “Qual a sua previsão de variação no número total de colaboradores em seu local de trabalho nos próximos três meses, até o final de dezembro de 2017, comparado ao trimestre atual?”

Alguns dos resultados encontrados foram:

  • Os entrevistados responderam ter intenções de contratação estáveis para o próximo trimestre. 12% preveem aumento, 11% preveem diminuição e 69% não esperam nenhuma alteração nos níveis de contratação;

  • A cidade de São Paulo prevê um índice maior de contratação, comparado às outras regiões do país;

  • As maiores perspectivas de contratação são nos setores: comércio atacadista e varejista, agricultura, pesca e mineração, administração pública e privada;

Foi realizada também pela ManpowerGroup uma pesquisa para identificar quantos empregadores têm dificuldade em encontrar profissionais, para quais vagas? Quais são as mais difíceis de preencher?

Os dados são da pesquisa de 2016/2017.

Confira abaixo o resultado, com as profissões mais difíceis de serem preenchidas:

1 lugar – Técnicos (produção, manutenção, operação). Lideram o ranking dos cargos mais difíceis de preencher.

2 lugar – Serviços de escritório (recepcionista, atendente, assistente administrativo).

3 lugar – Operadores de produção/máquinas (operadores de maquinaria especial).

4 lugar – Eletricistas, soldadores, encanadores, pedreiros…

5 lugar – Profissionais de vendas (vendas varejo, executivo de contas, assessor de vendas).

6 lugar- Administradores/Executivos (gerente sênior, diretoria).

7 lugar – Contabilidade e finanças (contadores, analistas financeiros, contabilistas).

8 lugar – Motoristas (equipamento de construção, caminhão, equipamentos pesados)

9 lugar – Engenheiros (mecânicos, civis, elétricos).

10 lugar – Profissionais de TI (programadores, desenvolvedores, gerente de TI).

Você deve estar se perguntando o porquê dessa dificuldade em encontrar estes profissionais.

Então Seguem as principais respostas da pesquisa:

  • 41% dos entrevistados alegam ser pela falta de habilidades técnicas (competências técnicas)
  • 17% – Falta de habilidades pessoais (comunicação, empatia, relacionamento)
  • 14% – Falta de experiência
  • 14% – Incompatibilidade de salário – Profissionais buscam outro valor de salário
  • 5% – Falta de candidatos disponíveis

Para ter acesso a pequisa na íntegra > Clique aqui <

MELHORAR O CURRÍCULO NÃO É EXCLUSIVIDADE DE QUEM ESTÁ BUSCANDO UMA RECOLOCAÇÃO PROFISSIONAL

Melhorar o Currículo

Manter-se atualizado é chave fundamental para o sucesso. Durante uma entrevista de emprego o recrutador estará atento se você manteve-se ou não atualizado durante o período em que estava trabalhando.

Cursos de longa duração levam vantagens neste quesito, porém todo novo conhecimento é válido, mesmo experiências fora da sua área de atuação podem ser trabalhadas a seu favor.

Uma viagem a lazer pode ser apresentada de forma construtiva para a sua carreira profissional, como por exemplo, o contato com pessoas de uma outra cultura melhoram a sua comunicação, entendendo melhor como é a interação humana o que ajuda no desenvolvimento de trabalhos em equipe.

Se você está atravessando um período de recolocação profissional, confira abaixo  as 10  dicas essenciais para nunca mais precisar de recolocação profissional

1- APRIMORE SEUS SONHECIMENTOS

Aprimorar Conhecimentos

Você lembra que de acordo com a pesquisa, 41% dos empregadores possuem dificuldade em contratar profissionais devido a falta de habilidades técnicas? 

Mas como investir em cursos se estou desempregado? 

A boa notícia é que isto é possível sim, existem alguns cursos gratuitos.

Confira a lista de alguns sites para estudar online

EDX – https://www.edx.org/
A maioria dos cursos são em inglês, porém é possível selecionar outros idiomas também. Um dos cursos em português é Gestão de Projetos de Desenvolvimento, profissionais desta área são muito valorizados pelo mercado de trabalho.
Neste site todos os cursos são gratuitos, mas caso queira um certificado será preciso desembolsar uma pequena quantia. A maioria dos certificados (de faculdades como Harvard, Cambridge e MIT) custa em média U$49,00.

EDUK – https://www.eduk.com.br/
Uma grande quantidade de cursos das mais variadas áreas. A ideia do Eduk é de ser uma plataforma para profissionais que querem difundir o seu conhecimento, dessa forma você poderá aprender com profissionais da área.

INEAD – http://www.inead.com.br/ 
O INEAD segue a mesma linha do Edx, ou seja, cursos gratuitos que cobram apenas pela emissão do certificado (que não é obrigatório).  A vantagem deste em relação ao Edx é que os cursos estão todos em português.

FGV – http://www5.fgv.br/fgvonline/Cursos/Gratuitos 
Os cursos da FVG dispensam muita apresentação, o nome já é nacionalmente conhecido como ensino de excelência e muito bem recebido pelas empresas em busca de profissionais qualificados. O que muitos não sabem é que a FGV disponibiliza vários cursos gratuitamente.

Coursera – https://pt.coursera.org/
O Coursera é outro que disponibiliza os seus cursos gratuitamente e cobra pelo certificado. O site é estrangeiro mas é possível encontrar cursos de faculdades brasileiras como o ITA e USP.

Agora um presente pra você :)! 

Uma lista com mais 15 opções para estudar online. Faça o download se inscrevendo abaixo ⇓

 

2- INVISTA EM NETWORKING 

Invista em networking

Networking é uma palavra em inglês que indica a capacidade de estabelecer uma rede de contatos ou uma conexão com algo ou com alguém. 

Aumentar e interagir com a sua rede de contatos, retomar contatos antigos, pode ser uma boa estratégia.

Mandar uma mensagem para aquele amigo que trabalhou contigo em uma outra empresa, um e-mail para o ex-chefe e manter-se conectado com pessoas de outros departamentos é uma ótima estratégia para ser notado.

Lembre-se de que quem não é visto, não é notado.

Muitos profissionais incríveis perdem ótimas oportunidades pois simplesmente ninguém lembra deles.

Muitas vezes, profissionais se esquecem de que somos seres humanos, e que mesmo no ambiente de trabalho gostamos de ter interação HUMANA.

O estilo de profissional frio que faz o seu trabalho sozinho por longos anos não combina com o modelo moderno de trabalhador.

E para começar imediatamente, você pode a participar de Grupos de troca de experiências no whatsapp, facebook, linkdin.

Inclusive o próprio Clube do Projetista possui um grupo com centenas de profissionais. Clique aqui para acessar [http://bit.ly/2nvweZ8]

Agora  a grande dica é: Poste conteúdos relevantes, ajude e respeite as regras do grupo, pois só assim você poderá encontrar ajuda quando precisar. (Quem só está no grupo para sugar informação nunca é visto)

3 – PARTICIPE DE EVENTOS E PALESTRAS

Uma boa dica também é frequentar cursos, palestras da sua área e trocar cartões. Cada vez mais as empresas buscam profissionais com uma boa comunicação e habilidades de relacionamento.

Ofereça conteúdos relevantes ao seu público (escreva algo interessante da sua área no LinkedIn, compartilhe nos grupos do seu interesse, o próprio LinkedIn possui uma área para publicação de artigos) troque conhecimento, invista em relacionamento.

Caso leia uma reportagem pode comentar sobre ela. Lembra da pesquisa que mencionei logo acima, de acordo com ela 17% dos empregadores têm dificuldade em encontrar profissionais habilidosos para a área técnica.

Muitas faculdades buscam profissionais para dar palestras, a maioria não irá lhe pagar por isso, mas a estratégia aqui é ganhar visibilidade.

Além do mais, palestras irão exercitar a sua forma de expressão, de se comunicar, se expor ao público e debater ideias.

Profissionais da área de engenharia costumam ser “travados” e um pouco inibidos o que pode dificultar o seu crescimento profissional simplesmente por não conseguir vender as suas ideias e/ou até mesmo se expressar da melhor maneira possível.

A melhor maneira de vencer a timidez e o medo de falar em público é: falando, se expondo. Quanto mais fizer isto, mais seguro ficará.

Não há maneira melhor de fazer isso do que num ambiente acadêmico, em que todos estão aprendendo juntos. As palestras podem render bons frutos e aumentar seu relacionamento com pessoas da sua área.

4- ATUALIZE SEU CURRÍCULO

Atualize seu currículo

Deixe sempre o seu currículo atualizado, com todas as suas experiências, com os períodos corretos das empresas em que atuou. 

Outra coisa importante que percebi ao longo da minha carreira é que muitos profissionais acabam trocando de número de telefone e esquecem de atualizar no currículo (coloque seu melhor e-mail — aquele que usa com frequência e sempre que possível olhe o seu spam ou lixo eletrônico para verificar se algum recrutador fez contato).

Uma boa dica também é colocar seus principais resultados alcançados e não somente as atividades exercidas. Busque oportunidades compatíveis, se candidate às posições que realmente te interessam, que vem de encontro ao seu perfil.

Sei que quando estamos desempregados e em busca rápida de recolocação profissional, agimos por impulso e enviamos currículos para todas as vagas que aparecem, em qualquer localidade do Brasil, mas esse não é o caminho para o sucesso!

Percebo que muitas pessoas gastam o seu precioso tempo criando e enviando currículos para listas de Rh na cidade em que residem. Esta atitude não chamará a atenção de um recrutador, visto que ele somente trabalha com posições que tem em aberto e tem prazo para entregar.

5- VOCÊ REALMENTE PRECISA DE RECOLOCAÇÃO PROFISSIONAL, ENTÃO INVISTA NO LINKEDIN

linked-in

O Linkedin foi lançada em 2003 e é uma rede social utilizada estritamente para fins profissionais.  Na rede, lembre-se de usar palavras chaves no seu perfil para aumentar as chances de você ser encontrado.

Quando um recrutador faz uma busca por um profissional, por exemplo: Um projetista com experiência em solidworks, o recrutador fará a busca da seguinte maneira, exemplo: “Projetista”, “solidworks”.

Mesmo que você possua experiência nesta função e com este software, se não inseriu estas informações no seu perfil, ele não será encontrado.

Outra coisa bem importante: O título, logo abaixo do seu nome deve estar preenchido.

Coloque o cargo que tem interesse em trabalhar, área e segmento da empresa e Lembre se de colocar o cargo como é conhecido no mercado e não internamente na sua empresa (o cargo que está na sua carteira de trabalho pode fazer sentido somente na empresa em que atua ou atuou). 

No título ainda é possível colocar uma frase de impacto, para que o recrutador em poucos segundos saiba o que você faz de melhor.

Exemplo: Especialista em Rh: busco as melhores soluções de recrutamento e seleção para as empresas. Engenheiro mecânico: especialista em redução de custos com ideias simples. Não é obrigatório colocar um “slogan” mas caso tenha um que te diferencie dos demais profissionais, pode ser bem interessante.

6- NUNCA DISPENSE TRABALHOS TEMPORÁRIOS 

Nunca dispense trabalhos temporários

Muitos profissionais mesmo desempregados acabam negando um trabalho temporário. Você pode estar perdendo a oportunidade de mostrar todo o seu potencial, de agregar a sua experiência e ser efetivado.

Eu percebo pela minha experiência que as pessoas que desenvolvem um bom trabalho enquanto atuam como temporário, em grande parte dos casos, são efetivados.

Agora pense comigo: O gestor já terá um profissional treinado, que já conhece o dia a dia, que é comprometido, ele não é maluco de perder para o mercado de trabalho este profissional, caso tenha uma possibilidade de efetivação.

7- FAÇA UMA AUTO-ANÁLISE

Auto analise

É importante repensar até onde você chegou, quais experiências agregou, quais você mais se identificou, quais habilidades e competências precisa desenvolver.

Quantos engenheiros não sabem utilizar e/ou precisam melhorar seu conhecimento em inglês, Excel, Word, Project? Aproveite o seu tempo para se desenvolver.

8 – NINGUÉM É DESEMPREGADO E SIM PROFISSIONAL AUTÔNOMO

Ninguém é Desempregado

  • É possível você oferecer um serviço de consultoria enquanto não está empregado?
  • Que tipo de serviço você poderia oferecer?
  • Tem algum amigo/colega que poderia te indicar?
  • Alguma palestra que você poderia ministrar?
  • É possível entrar em contato com as faculdades e oferecer o seu serviço para os alunos do curso de Engenharia (grupos de estudos, ajuda em projetos)?

Encontrar as respostas para estas perguntas vão te conduzir para um melhor network e principalmente serem vistos, facilitando e agilizando sua recolocação profissional

9- PREPARE-SE PARA ENTREVISTA

Prepare-se Para Entrevista

Acredito que a falta de preparo para a entrevista está entre os erros mais frequentes e que podem ser corrigidos de maneira simples. Caso você saiba o nome da empresa ou pelo menos o segmento de atuação, pesquise o máximo de informações que puder a respeito.

Ir preparado para a entrevista te deixará mais confiante, mais seguro e demonstra ao recrutador o cuidado e interesse que você teve.

Saia com antecedência de casa, anote o número e endereço da entrevista. Pesquise na internet o endereço. Se for de carro, verifique estacionamentos próximos ou ruas em que é possível estacionar.

Se for de condução, verifique os horários. 

Caso esteja nervoso, ansioso o que é bastante comum, afinal está numa situação de avaliação, veja se é possível ligar para alguma pessoa da sua confiança que te inspire, que te incentive, apoie, encorajar.

Fuja neste momento daquelas pessoas que só reclamam da vida. Ter uma foto da família pode ajudar também poderá remeter boas lembranças e te acalmar.

 

10- SEJA HUMILDE E PACIENTE

Seja humilde e Paciente

Você deve estar pensando: Eu sou humilde e paciente, mas afinal nenhum ser humano pensa que não é humilde, paciente alguns podem concordar que não são mas em sua grande maioria não verá com relevância ou profundidade o fato de não ser paciente. E todos os seus concorrentes nas entrevistas estarão pensando da mesma forma.

Vou dar um exemplo do principal erro cometido:

Você chega na entrevista, o recrutador neste primeiro estágio é uma pessoa da área de recursos humanos ou até mesmo um estagiário que pode não entender muito bem sobre os termos técnicos.

Então tenha paciência para explicar e até desenhar (e não estou dizendo no sentido figurado, é pra desenhar mesmo!).

Lembro das minhas primeiras entrevistas; meu desafio era contratar um gestor para atuar numa empresa do segmento de gás. Ele precisava conhecer da área e ter experiência com gestão de equipe.

O profissional foi tão bacana que desenhou pra mim o que era uma torre de destilação. Até hoje lembro como funciona.

Conclusão, ele foi aprovado. Ele tinha todas as competências técnicas e habilidades comportamentais necessárias para assumir o cargo, eu não tinha como ter a certeza disso, pois lembre-se de que o recrutador nem sempre é especialista da área na qual está recrutando, mas teremos de escolher alguém.

 

A forma com que ele explicou todo o processo demonstrou claramente suas habilidades, talvez houvessem outras pessoas ainda mais gabaritadas, mas a sua forma de se expressar foi a mais impactante e clara.

CONCLUSÃO

Quem está buscando recolocação profissional, precisa ao máximo se destacar. Isso inclui a sua capacidade de se desenvolver sempre, atualizar.

Esta não é uma tarefa fácil, mas se você conseguir seguir estas 10 dicas, com certeza já deu um grande passo rumo aos seu sucesso profissional.

Mas nunca espere ficar desempregado para começar a seguir estas dicas pois é muito mais fácil negociar uma nova oportunidade estando empregado do que quando está buscando uma recolocação.

 


Mirella Mirella Decresci Leinat Decresci 

Psicóloga com 10 anos de experiência na área de recrutamento e seleção. Ajudo pessoas a melhorar o seu perfil no Linkedin, através de construção e reestruturação do currículo, dicas, análise da rede de contatos, simulações de entrevista por competência, atendimentos psicológicos para ajudar a passar pela transição de carreira.

Caso você queira saber mais dicas ou tenha alguma dúvida, entre em contato comigo através do meu linkedin 


Gostou deste Artigo? Então se inscreva abaixo e fique por dentro de tudo que acontece por aqui, porque teremos muitos materiais notáveis ainda em 2017

Compartilhe:
  • Douglas Henrique Costa

    Mirella, excelente artigo, e posso confirmar que os dados da sua pesquisa condizem para realidade sim, este ano de 2017 tive várias entrevistas para cargos dentre o mais difícil de se preencher, que e cargo de nível técnico, e falo com toda clareza que mesmo eu me encaixando em praticamente todas as vagas, até então recusei todas, pelo fator financeiro, que não cobrem nem o que ganho hoje como simples Desenhista, você precisa ser qualificado, ter habilidade técnica porém não conseguem pagar o nível de tamanha exigência que pedem, por isso a falta de interesse de profissionais da área técnica em preencher as vagas disponíveis. Um exemplo se você chega numa empresa que quer o cara com experiencia e tudo, mais a empresa quer pagar o valor de um cara que vai estar aprendendo ainda a profissão e não quer pagar por um profissional já na área então não vejo o por que destas empresas ficarem tao na mão se pelo menos na maioria que fiz a entrevista eles não querem nem negociar só estão disposto a pagar aquela quantia pra exercer tal função, e eles conseguem um recém formado no curso técnico ou alguém desempregado que está precisando e tem a formação mais não a exerce a tempos.

  • Jose Andrade

    Mirella, excelente artigo